25 jul 2015

O surfe do asfalto

O som dos sinos das igrejas barrocas deram espaço a outro: das rodas e do rap

Ao som das batidas do rap e do gingado do hip hop, o Inverno Radical trouxe para a histórica São João del-Rei outro panorama: a arte nas quatro rodas do skate. O evento, inserido na programação do Inverno Cultural, acontece há sete anos e, desde o início, vem fomentando a prática desse esporte, tão julgado quanto marginalizado.

Mais do que uma prática esportiva, o skate se transformou, para aqueles que o praticam, em um estilo de vida. “É uma maneira de viver, um jeito diferente de lidar com as coisas. Eu gosto muito! Há 13 anos pratico, com felicidade”, declara Jemerson, 24 anos. Misturando adrenalina e lazer, buscam cada vez mais se superar ao longo dos percursos e das tricks. A cada desafio vencido, um novo e maior é criado.

As barreiras para a prática do esporte, feitas de lixo reciclado, instaladas no meio da avenida, em frente ao Coreto, ao lado de ponte histórica, cumpriam um papel simbólico: quebrar barreiras. Numa época de tanto preconceito e controle social, o skate vem como forma de romper essa realidade.

O Inverno Radical nasceu complementar a um evento de cultura. Cultura tão diversificada e democrática, vivenciada e explorada de tantas maneiras, em tantas oficinas, espetáculos e shows, que é capaz de acolher as margens. “Quando você fala de cultura erudita, típica em São João del-Rei, é legal também que se fale em cultura urbana e popular”, afirma o coordenador do evento, Francisco de Assis.

O público que foi surfar no asfalto vibrava e aplaudia cada manobra. Jovens, crianças e adolescentes assistiam ao espetáculo, aflitos e sorridentes. O som dos sinos das barrocas igrejas centenárias deram lugar a outro: o das rodas e do rap. Márcio, pai de Lara, 10 anos, explica porque levou a filha para ver o skate: “Ela demonstrou interesse, e nós a criamos para não ter nenhum tipo de preconceito, pronta para conviver com a diversidade. Assim como ela conhece vôlei e futebol, acho que conhecer outros esportes é muito importante. A decisão de praticar ou não vai ser dela.”

Texto: Lays Vieira.

Foto: Victor Hugo.

Compartilhe:
0 Comment

Leave a Comment

Your email address will not be published.