Megafones uni-vos

O Inverno Cultural utiliza da poesia visual para apresentar a temática “Universidade, Arte e Resistência: A Cultura como Bem Comum”. Conhecida como o lugar da ciência, a universidade abre espaço para a poesia. João Cabral de Melo Neto dizia que Vinícius de Moraes devia “emagrecer poeticamente”. No caso da academia, ela precisa de uma dieta de cientificidade, para dar espaço à alma, às paixões, aos sonhos. Emagrecendo em sua objetividade e ganhando massa artística.

O festival já começa artisticamente desde a concepção. Ele quer, acima de tudo, uma alma lírica. Lirismo não no sentido estrito, mas daquilo que nos seduz.  Como diz a  primeira frase do Manifesto da Poesia Pau Brasil, de 1924, “a poesia existe nos fatos”. É algo que vai além do mundo dos doutores e das elites arrogantes.

Por isso, apresento o poema visual denominado “Murofone“, que se refere aos movimentos de resistência cultural.  O muro é uma espécie de megafone, e o megafone uma forma de muro. No sentido de dar voz, de amplificar, de estar presente no dia a dia. Aquela voz que não se cala. O riso é seu grito.

No muro aparece grafitado um megafone, contendo a expressão OCUPE ARTE, como um chamado pela participação da cidade para uma arte democrática e inclusiva. O grafite é uma alegoria da cultura pulsante que ocupa as cidades, apesar de todas as formas de repressão. Semelhantemente, o megafone é um instrumento de comunicação utilizado principalmente nas ruas. É a expressão simples e direta. A arte de cada um.

O grafiteiro não quer autorização, ele não aceita regras que vão contra seus princípios de liberdade. Ele realiza uma “desobediência civil”, como Henry Thoreau, que não aceitava pagar impostos a um Estado que apoiava a escravidão e promovia a guerra.

Queremos ser como os povos indígenas, que nunca foram catequizados, como pregava Oswald Andrade. Ele pedia uma nação Caraíba, onde já havia se inventado o comunismo. Nós em Minas queremos a nação Maxakali. Queremos o carnaval, a poesia e o riso. Com Abaporu vamos à luta armados de poemas, sob a benção de Nossa Senhora do Beijo. Megafones uni-vos. Joguemos corações-bomba. Queremos a cidade de braços aberto, generosa.

Assim como o grafiteiro, que é extremamente generoso, doando sua arte, sem pretensão de retorno financeiro. Como o misterioso artista urbano anônimo que assina como Banksy e que há anos vem grafitando muros pelo mundo.

O tema OCUPE ARTE também remete ao movimento de ocupação das escolas e universidades que teve grande importância em 2016. Ocupou e amou. Em defesa da educação, em defesa da emoção e muitos outros “ãos”. Foi um momento de poesia.

Além disso, acima do muro, o poema mostra uma mulher negra, com olhos grandes, pronta para ocupar o espaço que merece. Essa mulher é uma alegoria a todas as minorias, e propõe a arte como instrumento de inclusão social e quebra de preconceitos. Ela também faz referência a um cartaz produzido pelo fotógrafo e artista gráfico da União Soviética socialista, Aleksandr Ródtchenko, que mostra uma trabalhadora anunciando algo. No caso do Inverno Cultural, trouxemos uma menina de dreads, representando nossa afro-brasilidade.

Esse poema visual representa a defesa da democratização da arte, o respeito a cultura popular e das periferias e o reconhecimento da cidade como um espaço vivo e vibrante de cultura. Derivadas do poema visual “Murofone”, foram feitas também outras artes, que serão utilizadas na divulgação do Inverno Cultural.

Jairo Fará

Promover encontros

Reunir diversidades

Ao longo de 28 anos, o Inverno Cultural UFSJ desenvolve ações para promover a formação cidadã pelas artes, democratizar o acesso à cultura, conviver com a comunidade e valorizar a cena artística.

O maior programa de extensão da Universidade Federal de São João del-Rei é um festival de artes plurais, que acontece em julho em São João del-Rei/MG.

Objetivos:

  • Formação para a cidadania cultural.
  • Imersão gratuita em arte e cultura.
  • Capacitação e geração de renda dentro da economia da cultura.
  • Fomento ao turismo regional.

Áreas de atuação

Artes cênicas

Artes cênicas

Espetáculos, debates e formações em teatro, dança e circo.
Arte-educação

Arte-educação

Ambiente para educação infantil por meio da arte e cultura
Artes visuais

Artes visuais

Exposições, aulas abertas, oficinas, sessões de vídeo e cinema
Especiais

Especiais

Diversidades: lazer, cultura popular e arte inclusiva
Literatura

Literatura

Conversas a fio entre letras e memórias
Música

Música

Nos palcos e ruas, shows, recitais e concertos

Artes cênicas

Os eventos e oficinas de artes cênicas promovem um encontro entre público e artistas, em um efetivo diálogo entre realidades distintas e a ficção. A arte e o cotidiano se aproximam, concretizando lugares de reflexão e poesia, em um encontro de diversas estéticas teatrais.

Marcelo Rocco é diretor teatral e professor da Área de Licenciatura em Teatro da UFSJ. Doutor e mestre em Artes pela UFMG, com especialização em Arte e Cultura pela UEMG (Escola Guignard) e graduação em direção teatral e licenciatura em artes cênicas pela UFOP. Coordena o projeto de extensão “Urbanidades” e a pesquisa “Transeuntes – estudos sobre performance” na UFSJ. É Coordenador da área de Teatro do Inverno Cultural de São João Del-Rei (UFSJ) desde 2015.

Luís Firmato é graduando em Teatro pela UFSJ, coordena a área de artes cênicas do Inverno Cultural UFSJ desde 2015. Realiza performances e integra grupos teatrais.


Arte-educação

As oficinas e contações de histórias de arte-educação proporcionam momentos lúdicos e transformadores. Nelas, as crianças experimentam sua expressão mais espontânea, em um fazer concreto, vivenciando uma relação diferenciada com os sentidos, com o ato de ver, sentir o gosto e as texturas, cheirar, ouvir. Os canais sensoriais abrem as portas para que as crianças se descubram como sujeitos livres, criativos e participativos.

Déborah Engelender é artista visual, arte-educadora e psicopedagoga. Seu trabalho consiste em transformar materiais de desperdício em brinquedos, bem como escrever e ilustrar histórias. Realiza, há mais de 20 anos, oficinas para crianças, professores e interessados em descobrir que brincar e fazer arte podem trazer grandes revelações. Coordena, desde 2009, a área de Arte-Educação do Inverno Cultural UFSJ.


Artes visuais

As artes visuais abrangem variadas formas de expressão, como desenho, pintura, gravura, vídeo, dentre outras manifestações. O campo associa diferentes expressões artísticas a fim de gerar experiências estéticas que possibilitem a integração, reflexão e interpretação, caras ao desenvolvimento cultural pleno das sociedades contemporâneas.

Bruno Amarante é professor do curso de Artes Aplicadas na UFSJ. Mestre em Artes e graduado em Escultura pela UFMG. Artista plástico, tem como principal enfoque a cerâmica. Coordena a área de Artes Plásticas desde 2014.

Marcius Vinícius Barcelos é técnico em Comunicação Visual pelo SENAI; formado em fotografia pelas oficinas dos festivais de inverno da UFMG e em cinema pelas formações das mostras de Tiradentes. É técnico administrativo do Laboratório de Processos Fotográficos e fotógrafo do curso de Jornalismo da UFSJ. Coordena a área de Artes Visuais desde 2014.


Especiais

A área de Especiais privilegia segmentos que se complementam, diversidades, cultura popular, arte inclusiva, ecologia, patrimônio e artesanato, envolvendo também propostas culturais, educacionais e esportivas. O campo procura a qualidade de vida por meio da iniciação, reciclagem e aperfeiçoamento.

Aline Braga é chefe do setor de Projetos Artísticos e Culturais da UFSJ e coordenadora das ações do Centro Cultural da instituição. Produtora cultural e graduada em Sociologia, atua na equipe do Inverno Cultural UFSJ desde 2013.


Literatura

A literatura é vista como a arte completa: traz uma experiência mágica ao leitor por utilizar das palavras para (des)construir a realidade. A área leva a literatura para os espaços culturais, ruas e, principalmente, ao cotidiano das pessoas. Dá ao público a possibilidade de vivenciar e aprofundar o conhecimento no universo das letras. Para isso, oferece oficinas, recitais, performances poéticas, exposições, debates e outras atividades.

Jairo Faria Mendes é professor do curso de Jornalismo da UFSJ. Pós-doutor em Comunicação pela Universidade de Coimbra, doutor pela Universidade Metodista de São Paulo, mestre em Comunicação e Cultura pela UFRJ e graduado em Jornalismo pela UFMG. Autor do livro de poemas “O ovo do Mineirim: poesias iguais a poesias diferentes” (Jararaca Books, 2011), além de obras acadêmicas como “O Ombudsman e o Leitor” (O Lutador, 2003). Fez parte do júri da fase inicial do Prêmio Literário Portugal Telecom 2013.


Música

A área de Música coloca em cena uma multiplicidade de expressões para promover o diálogo e vivências musicais. Shows, concertos, aulas abertas, palestras e oficinas procuram conectar o público com novas roupagens e expressões estéticas do campo.

Salomé Viegas é flautista e produtora cultural. Iniciou seu estudos de flauta na Orquestra Ribeiro Bastos, orquestra que atua desde 1981. Estudou no Conservatório Estadual de Música de São João del-Rei, onde concluiu o Curso Técnico em Flauta e Piano. Graduada pela Universidade Estadual de Minas Gerais. Mestre em Performance pela Universidade Federal de Minas Gerais. Professora  de Flauta do Conservatório Estadual de Música de São João del-Rei. Foi coordenadora da área de música do Inverno Cultural UFSJ durante 11 anos.

Contatos institucionais

Sérgio Augusto Araújo da Gama Cerqueira

Reitor da UFSJ

reitoria@ufsj.edu.br; (32)3379-2340

Weber Neder Issa

Contato institucional para patrocínio / Assessor de Relações Institucionais - UFSJ

(32) 3379-2345; (32) 9981-0174; weber@ufsj.edu.br

Ivan Vasconcelos Figueiredo

Coordenador geral do Inverno Cultural UFSJ e Pró-reitor de Extensão e Assuntos Comunitários

(32) 3379-2510; invernocultural@ufsj.edu.br

Bezamat de Souza Neto

Gestor administrativo do Inverno Cultural UFSJ e Presidente da FAUF (Fundação de Apoio à UFSJ)

(32) 3373-5515; presidenciafauf@ufsj.edu.br

Equipe

Telma Valéria de Resende

Coordenadora adjunta do Inverno Cultural UFSJ

(32) 3379-2503; telma@ufsj.edu.br

Sandra Rinco Dutra

Gestora do Inverno Cultural UFSJ

(32) 3379-2503; invernocultural@ufsj.edu.br

Alícia Antonioli

Bolsista de comunicação e produção cultural do Inverno Cultural UFSJ

(32) 3379-2503; invernocultural@ufsj.edu.br

Marcius Vinícius Barcelos

Coordenação de Fotografia do Inverno Cultural UFSJ

marciusvb@ufsj.edu.br

Bruno Leal de Carvalho

Coordenador de Comunicação do Inverno Cultural UFSJ

(32) 3379-2530; bruno@ufsj.edu.br; ascom@ufsj.edu.br

Francisco Ângelo Brinati

Coordenador da TV Inverno Cultural UFSJ

chicobrinati@ufsj.edu.br

Tom Valadares

Designer do Inverno Cultural UFSJ

evertonvaladares@ufsj.edu.br

Fernando de Castro Caves

Gerente Administrativo FAUF

evertonvaladares@ufsj.edu.br

Glauco Manuel dos Santos

Gerente Administrativo e Financeiro FAUF

evertonvaladares@ufsj.edu.br

Luciana da Silva Pena

Assessora Jurídica FAUF

evertonvaladares@ufsj.edu.br

Contato

Organização do Inverno Cultural UFSJ
Praça Dr. Augusto das Chagas Viegas, 17, Centro, São João del-Rei/MG
(32) 3379-2503
Semear ideias

Compartilhar culturas